Bullycídio

O termo bullycídio foi cunhado pela primeira vez no Reino Unido, em 1967 por Neil Marr e Tim Field, em Bullycide, Death at Playtime: An Exposé of Child Suicide Caused by Bullying, quando crianças intimidadas escolheram se matar em vez de enfrentar mais um dia de perseguição e terror na escola.
Nos casos de bullying e cyberbullying a perseguição, a intimidação, a crueldade dos colegas causam isolamento social, que conduz a vítima à depressão, automutilação (autodano) e até suicídio devido a intensidade do sofrimento psicológico.
A professora Aloma Ribeiro Felizardo foi Consultora da CPI dos Maus Tratos em Crianças e Adolescentes, diz que devemos dar importância aos sinais de alerta - alteração no comportamento das crianças e adolescentes em sofrimento e compartilha as cartilhas de prevenção "Vamos conversar sobre prevenção da automutilação?" e “Vamos conversar sobre prevenção do suicídio?”
O objetivo do material didático é orientar pais, responsáveis, professores e profissionais atuantes na defesa de crianças e adolescentes. Denunciar o bullying e o cyberbullying é essencial para a prevenção da automutilação e suicídio entre os estudantes. 

Prevenção da Automutilação

Prevenção da Automultilação

Prevenção do Suicídio

Prevenção do Suicídio

Programa Bullying e Cyberbullying

2009 

Todos os direitos reservados

Professora ALOMA RIBEIRO FELIZARDO

Comuni4